eventos e notícias

IV ESA: a escola católica como sinal de esperança Geral
Fonte: Carolina Triana (Comunicación Salesianos COB).

Após uma manhã de trabalho muito produtiva no dia 10 de maio, segundo dia do IV ESA, o encontro continuou à tarde com minicursos e uma conferência do Dr. Carlos Gómez Restrepo sobre a escola católica. Os minicursos foram escolhidos pelos participantes entre 11 temáticas diferentes como “sala de aula invertida”, “metodologias ativas: desafio e oportunidade”, “contribuições da neurociência educacional para o educador”, entre outras.

 

O Dr. Carlos Gómez Restrepo apresentou a palestra "A escola católica como sinal de esperança e compromisso com a Igreja e a sociedade na América", uma exposição muito dinâmica e envolvente, cheia de espontaneidade, que foi aplaudida de pé pelos participantes. Para o Dr. Carlos, as escolas devem ir além da educação com valores, respondendo às necessidades atuais e expectativas das pessoas, educando com a ciência, os esportes, dando a possibilidade de intercâmbios culturais e promovendo o pensamento crítico dos alunos. Ele afirmou também que a escola católica deve ser "um espaço para a democratização da sociedade" e que ela pode colocar as pessoas para “competirem” em igualdade de oportunidades.

 

O conferencista abordou ainda as possíveis tensões da educação católica: as relações entre público e privado, serviço aos pobres e estabilidade financeira, ética cristã e ética civil, o ideal e a realidade, o diálogo entre a religião e a ciência, o carisma religioso e a laicidade, entre outras. Por outro lado, quando perguntado o que faz uma proposta educativa ser católica, o Dr. Restrepo respondeu que é a capacidade de apresentar Jesus Cristo e anunciar explicitamente o Evangelho, mas com uma forma de proceder sempre aberta e renovada, construindo uma comunidade inclusiva e justa. Dito isso, convidou as escolas à inovação, à reatualização dos critérios da salesianidade, para levar os alunos a pensar logicamente e com argumentos e, assim, encontrar as respostas educativas dos problemas políticos atuais.
 

Doutor Carlos Restrepo concluiu que a educação católica deve levar a todos aprendizados de esperança, entendendo o protagonismo dos leigos católicos, incutindo sonhos nos jovens, para que busquem serem significativos e se perguntem que horizontes querem alcançar e quais riscos estão dispostos a assumir.

 

Após a conferência, a Família Salesiana se reuniu em momento de oração.